/O design como estratégia no setor de madeira e móveis

Os pequenos negócios ligados à madeira e móveis precisam estar abertos para a renovação de estratégias que possam garantir um diferencial competitivo e, assim, crescer cada vez mais e se sobressair no mercado.

É importante que as empresas tenham design próprio, principalmente aquelas que almejam o mercado externo, focando preferências e padrões determinados pelo público a ser atendido, o que garante credibilidade e visibilidade.

O design atua de forma a integrar ao produto às necessidades do mercado, demandas que são antecipadas por estratégias de marketing da empresa.

Conhecer os hábitos, a cultura e as necessidades do público-alvo a ser atingido e transferir estas informações para o produto são funções do design, o que permite agregar valor às peças.

O design deve ser encarado como uma ferramenta para ampliar a competitividade entre as empresas. Além da aparência ou do desenho, o móvel precisa também ter funcionalidade, ergonomia e conforto, para agradar os consumidores.

Tipos de projetos

A origem do design de produtos na indústria brasileira de móveis está ligada a três fontes:

Projeto híbrido.  É a unificação de diversos modelos que são tendência mundial, transformando em uma única ideia, tendo como base outras peças de revista, catálogos, da concorrência e feiras.

Desenvolvimento de projeto próprio.  Método ainda muito comum, cujo risco está em criar móveis sem um estudo prévio das necessidades do usuário, com limitação de matéria-prima e soluções econômicas.

Compra e adaptação de projetos estrangeiros.  Esta é uma iniciativa bastante comum, por ser mais cômoda.

No Brasil, o setor moveleiro ainda tem um amplo mercado a ser conquistado, mas é preciso começar a trabalhar com o desenvolvimento de ideias e projetos próprios, possibilitando a criação de peças inéditas com identidade nacional.

Uma pergunta importante que cada empresário de pequeno negócio precisa fazer é a seguinte: será que estou pensando no meu público-alvo ao utilizar desenhos, cores e materiais de outros países?

Pontos a considerar

O design é um fator que permite aos empresários do setor de madeira e móveis maior competitividade no mercado nacional e no exterior. A criação de peças com design próprio garante originalidade e torna-se uma marca da empresa.

Em um mercado de grande concorrência nacional e internacional, o lucro não vem de imediato e é preciso investir em inovação para garantir a sustentabilidade do negócio para o futuro.

Diante disso é importante considerar alguns itens:

  • Um design bem concebido, sem dúvida, chamará a atenção do consumidor e permitirá que o pequeno negócio possa competir no mercado; portanto, pesquise tendências e conheça seu público-alvo.
  • Tenha produtos com design próprio, invista em pesquisas e acredite na potencialidade da sua equipe.
  • Tenha um bom gerenciamento de design para que ele esteja integrado na estratégia de mercado da empresa e, assim, a qualidade dos produtos poderá ser bem explorada, elevando o nome da empresa junto ao mercado.
  • Caso não haja possibilidade de contratação de designers, invista em consultorias da área de design ou escritórios especializados para que seja feito um bom planejamento de coleção.

É importante salientar que a estratégia depende da tomada de decisões internas, considerando a competitividade do mercado que atua. Quanto mais ágil e profissional é a estrutura da empresa, mais rapidamente ela se adapta às novas exigências do mercado.

 

Extraído de Sebrae em 21/11/2017